Tudo Sobre os Desafios da Vida Sitting looking over grass hill - Tudo Sobre os Desafios da Vida Bandeira

Apoio à Doença de Alzheimer


Apoio à Doença de Alzheimer – O que é a Doença de Alzheimer?
A doença de Alzheimer é uma forma de demência, mais comum entre pessoas idosas, que implica uma disfunção cerebral que pode afetar seriamente a capacidade de uma pessoa para desempenhar as atividades mais simples do dia a dia. A área do cérebro que controla o pensamento, a memória e a linguagem é afetada por esta doença. O nome da doença de Alzheimer advém do médico alemão Alois Alzheimer. Em 1906, o Dr. Alzheimer verificou alterações no tecido cerebral de uma mulher que tinha morrido de uma estranha doença mental. Ele encontrou nódulos anormais, atualmente chamados de placas senis, e conjuntos entrançados de fibras, atualmente chamados de emaranhados neurofibrilares. Hoje em dia, estas duas características patológicas são designadas de DA (Doença de Alzheimer).

Além destas placas e emaranhados neurofibrilares, os cientistas também descobriram outras partes do cérebro igualmente afetadas. Existe uma perda de células cerebrais que são vitais para a memória e outras atividades cerebrais. Os níveis de substâncias químicas que transportam mensagens complexas entre as células cerebrais são mais reduzidos do que os de uma pessoa que não tem DA. Portanto, a DA pode afetar os processos de pensamento normais e a memória bloqueando estas mensagens entre células cerebrais.


Apoio à Doença de Alzheimer – Quais os Sintomas e as Fases?
O envelhecimento normal pode causar alguns erros de diagnóstico dos sintomas de Alzheimer. Muitas pessoas aparentam ser saudáveis, no entanto têm dificuldade em assimilar o mundo ao seu redor. Alguns dos sintomas da doença de Alzheimer são a perda de memória e certas alterações relacionadas com a fala; confusão acerca da localização de locais familiares; aumento do tempo para desempenhar tarefas diárias e rotineiras; dificuldade em resolver simples problemas de matemática e outros assuntos relacionados, como por exemplo lidar com dinheiro, pagar contas ou gerir o balanço dos seus cheques; maus raciocínios que levam a más decisões; alterações de humor e de personalidade; e aumento da ansiedade. À medida que o tempo vai passando, o processo de deterioração que vai ocorrendo no cérebro vai piorando e espalhando-se para outras áreas do cérebro que controlam a linguagem, o raciocínio, o processamento sensorial e o pensamento. As fases da doença de Alzheimer vão se intensificando e os problemas comportamentais podem começar a ocorrer. Na última fase, a deterioração nas células cerebrais está bastante disseminado. O paciente acaba muitas vezes morrendo de outras doenças, tais como a pneumonia.


Apoio à Doença Alzheimer – Como Prestar os Cuidados Certos?
Se o paciente não estiver recebendo cuidados em instalações adequadas, o parente ou a pessoa responsável pelo bem-estar do paciente deve assegurar-se de que o paciente está recebendo todo o cuidado de que necessita. Uma pessoa que sofre desta doença necessita de bastante tempo para organizar os seus pensamentos e colocá-los numa determinada ordem de forma a poder comunicar com a pessoa responsável pelo seu bem-estar. Portanto, um prestador deste tipo de cuidados deve ser paciente e não interromper enquanto espera por uma resposta ou comentário por parte do paciente.

Os doentes também necessitam de familiaridade e repetição nas suas vidas. Devido à sua doença, eles podem tornar-se confusos e desorientados, portanto é importante que os seus pertences estejam sempre em locais fáceis de recordar. Além disso, os pacientes devem ter uma rotina diária para cumprir.

Nas etapas finais da Doença de Alzheimer, os responsáveis pelo bem-estar do doente devem procurar expor o paciente à música. Estudos demonstraram que a música desempenha um papel muito importante na sua qualidade de vida. A música consegue acessar várias partes do cérebro e a combinação da linguagem com a música, como numa canção, oferece uma maior possibilidade de ativar as regiões neurológicas que ainda se encontram intactas. Os pacientes demonstram ter capacidade de reter a percepção musical e é provável que se lembrem da letra de uma música, apesar de não conseguirem construir uma frase coerente.

A música é também uma boa forma de relembrar ou apresentar o seu ente-querido a Jesus Cristo. Tocar hinos favoritos ou cantar as suas canções Cristãs preferidas com o seu paciente de Alzheimer pode ajudá-lo a atingir três objetivos: ajudá-lo a aumentar a atividade cerebral, reconfortar o doente ao regozijar-se com ele de coisas de que ainda se lembra e relembrando-o da sua segurança e confiança em Jesus. “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu” (Eclesiastes 3:1). “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5-6). As promessas de Jesus podem parecer distantes em tempos de sofrimento, no entanto, Ele garante-nos que estará conosco todos os dias, até à consumação dos séculos (Mateus 28:20).

Aprenda Mais Sobre a Esperança de Jesus



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





How can I know God




When you die, why should God let you into heaven?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutLifeChallenges.org, Todos os Direitos Reservados