Tudo Sobre os Desafios da Vida Sitting looking over grass hill - Tudo Sobre os Desafios da Vida Bandeira

Vício de televisão


Vício de televisão – O que é isso?
É um fato que as pessoas assistem TV cerca de três horas por dia - metade do seu tempo livre. Também é um fato que há quem assista TV oito horas por dia. A pergunta é: ”são essas pessoas viciadas em TV?”

Primeiro, vamos definir o que um vício é. Dizem que uma característica do vício é passar bastante tempo usando uma substância que é aditiva; usar mais do que se deve; pensar em reduzir o uso e tentar parar várias vezes, mas todas fracassam; deixar de ir para atividades sociais para usar a substância e ter sintomas colaterais ao ficar sem ela.

Televisão pode ensinar e divertir, assim como providenciar distração e refúgio. O problema, no entanto, é quando alguém percebe a necessidade de reduzir o tempo em frente da TV, mas não consegue ter sucesso em sua tentativa.


Vício de televisão – Quais são os efeitos?
Em 1997, 700 crianças japonesas foram levadas a um hospital por causa de um ataque de epilepsia. Estes ataques foram posteriormente atribuídos a um programa de TV que tinha uma versão exagerada do jogo de Pokémon com luzes coloridas piscantes.

Experimentos de laboratório1 também têm sido feitos para estudar a reação do público à TV através da monitorização das ondas cerebrais com o uso do EEG (eletroencefalograma). Aqueles que participaram no estudo tinham consigo um beeper. Eles foram aleatoriamente marcados seis a oito vezes por dia ao longo do período de uma semana. Quando ouviram o sinal, tinham que anotar o que estavam fazendo e como eles estavam sentindo. As pessoas que estavam assistindo televisão quando o sinal tocou relataram sentir-se relaxadas e passivas. Os estudos mostraram um menor estímulo mental, o qual foi medido pela produção de ondas cerebrais Alpha durante a visualização de TV, do que quando esses participantes estavam lendo. Depois que a televisão tinha sido desligada, esse estudo mostrou que os participantes estavam ainda muito relaxados e passivos, como se toda a sua energia tivesse lhes deixado.

Isto sugere1 que assistir TV tem um efeito paralisador e que a sua reação ao corpo é parecida com a de um tranquilizante. Sonolência ocorre, e alguém pode até mesmo sofrer de depressão quando o hábito continua. Uma pessoa realmente se desliga da vida real e passa a fazer parte do que está sendo mostrado na tela, o que, por sua vez, provoca excessiva visualização; mais ainda do que antecipado no início.


Vício em televisão - Como evitá-la
Há esperança de não se tornar um viciado em televisão? Sim, comece aqui.

  • Mantenha um registro de quanto tempo e quando você assiste TV. Faça isso durante uma semana.
  • Faça uma lista de todas as outras atividades divertidas que você pode fazer em casa em vez de ver televisão. Coloque sua lista em um lugar visível para que você possa verificar esta lista ANTES de você ligar a TV. Considere as coisas divertidas para fazer como uma família, tais como: projetos de casa que você gostaria de concluir, atividades do lado de fora, leitura, exercício, etc.
  • Defina um limite para quanto tempo você vai assistir televisão em uma semana. Grave o seu tempo e não mude sua decisão.
  • Comprometa-se a fazer exercício sempre que estiver assistindo televisão, tais como: andar sobre uma esteira, andar de bicicleta estacionária, etc.
  • Considere a remoção da sua TV por um determinado período de tempo. Você pode encontrar-se conversando com sua família novamente, em vez de assistir a TV por muito tempo.


Vício de televisão - Uma história pessoal de renúncia
Um dia, percebi que havia uma televisão em todos os lugares aonde eu ia – na mercearia, na minha academia, no banco, na minha igreja, no aeroporto, oficinas, consultórios médicos e muitas salas de minha própria casa. Minha "sala de estar" tinha passado a ser "sala de TV". Como eu poderia escapar dela?

Eu decidi fazer algo sobre o problema. Minha família não tinha que sofrer mais por causa da dependência de televisão. Quando minha família se mudou para uma nova cidade recentemente, nós fizemos a decisão de não trazer a TV com a gente. Nossos amigos e familiares pensaram que éramos loucos, mas isso foi um passo importante para a nossa família. O condomínio ao qual nos mudamos nos ofereceu uma linda TV, mas nós recusamos. Como o marido e pai da nossa família, eu queria tomar uma posição que mostrasse aos meus filhos que eram mais importantes para mim do que a TV.

Nos últimos anos, a violência e o conteúdo ficaram muito piores e eu senti que nossa família precisava de uma pausa. Eu me senti como se a TV tivesse sequestrado a minha família e eu queria proteger meus filhos desse vício.

A solução que funcionou para a minha família foi a seguinte: nós nos livramos da nossa televisão! O resultado tem sido mais tempo juntos como família e construindo relacionamentos saudáveis.

Esta família decidiu que se livrar de sua TV foi a melhor solução para eles. Qual é a sua solução? Não demore. Defina alguns limites e siga-os ardentemente.

Considere os versículos a seguir como um incentivo para seguir suas decisões e discernir o que é mais apropriado para a sua família:

    Mateus 5:28: "Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela."

    Romanos 12:2: "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."

    Filipenses 4:8: "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."

    1 Tessalonicenses 5:21-22: "Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal.”
Aprenda mais!

1 Robert Kubey e Mihaly Csikszentmihalyi – Dr. Kubey é um professor da Universidade de Rutgers e Diretor do Centro de Estudos de Mídia. Dr. Csikszentmihalyi faz parte da Academia Americana de Artes e Ciências.



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





How can I know God




When you die, why should God let you into heaven?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutLifeChallenges.org, Todos os Direitos Reservados